ATENDIMENTO AO CIDADÃO

MPPA realiza entrevistas da Terceira Fase do Processo Seletivo Simplificado (PSS)

Além de entrevistas com todos os candidatos classificados para esta fase, ocorreu avaliação pela Comissão de Heteroidentificação dos concorrentes às vagas de cotas
Belém 24/11/21 16:50

Descrição de Imagem: Na foto aparece a  comissão do primeiro processo seletivo simplificado do MPPA e servidores de apoio, quatro pessoas sentadas à mesa e mais cinco pessoas de pé, atrás delas, todas estão usando máscaras. Em cima da mesa há vários objetos e ao fundo aparecem paredes beges.

A Comissão do 1º Processo Seletivo Simplificado do Ministério Público do Estado do Pará (PSS) para a contratação temporária de servidores para 12 cargos vagos de Analista Jurídico, em Belém, deu prosseguimento nesta quarta-feira, 24 de novembro, à Terceira Fase do certame, com a entrevista de 39 candidatos e avaliação pela Comissão de Heteroidentificação dos candidatos que se autodeclararam negros.

Integram a Comissão Organizadora do 1º Processo Seletivo Simplificado do MPPA a Procuradora de Justiça Maria do Socorro Martins Carvalho Mendo (presidente), os Promotores de Justiça de 3ª Entrância Ana Cláudia Bastos de Pinho e José Edvaldo Pereira Sales e o servidor Diogo Solano, representando o Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado (Sisemppa).

Devido à adoção de políticas afirmativas pela instituição, foi adotado o sistema de cotas. No “PSS Ampla Concorrência” concorrem nesta fase 33 candidatos a 10 vagas e no “PSS Negros de cor preta ou parda” estão concorrendo 6 candidatos a 2 vagas. De forma pioneira e histórica o MPPA formatou a sua própria Comissão de Heteroidentificação.

Os 12 Analistas Jurídicos selecionados serão contratados pelo prazo de até 1 (um) ano, prorrogável no máximo por igual período, uma única vez. No caso de homologação do resultado do concurso público do MPPA, cujas providências estão em curso, ocorrer durante a vigência do contrato temporário, este será rescindido a critério da Administração.

Comissão de Heteroidentificação do 1º PSS, iniciativa pioneira do MPPA
Comissão de Heteroidentificação do 1º PSS, iniciativa pioneira do MPPA
Foto: Lírio Moraes

Descrição da imagem: na foto aparecem três pessoas sentadas à mesa, as três usam máscaras brancas, ao fundo, na parede bege há uma televisão e na mesa onde estão há pastas, documentos, óculos, canetas e microfones, na parte da frente da mesa, estão pendurados dois cartazes com a logo do mppa e os dizeres "comissão de heteroidentificação do processo seletivo simplificado - PSS" 

A Terceira Fase foi realizada na modalidade presencial, na sala de reuniões do Anexo I (Coordenação da Cidadania). Foram convocados a comparecer, no horário de 8h30 às 16h, os 39 candidatos que passaram pelas duas fases iniciais (inscrição e análise documental e curricular).

Os 6 candidatos que se declararam negros foram também convocados para participarem do procedimento complementar de heteroidentificação, realizado no auditório das Promotorias de Justiça da Infância e Juventude, de 9h às 12h.

A Comissão de Heteroidentificação é integrada pela procuradora de Justiça Cândida de Jesus Ribeiro do Nascimento e pelas promotoras de Justiça Regina Luiza Taveira da Silva e Daniella Maria dos Santos Dias.

A presidente da Comissão Organizadora do 1º Processo Seletivo Simplificado, Maria do Socorro Martins Carvalho Mendo, explicou que a Terceira Fase (entrevista), é a última etapa do PSS. “É a fase em que a Comissão vai avaliar o candidato em quatro critérios, que são a habilidade de comunicação; a capacidade de trabalhar em equipe; habilidades técnicas e domínio do conteúdo da área de atuação; e o comprometimento do candidato com a instituição. Nós formulamos perguntas para avaliar esses critérios”, frisa.

E prosseguiu: “após o encerramento dessa fase de entrevista, que é a última etapa do processo, serão computadas as notas atribuídas na fase anterior, somadas às notas da entrevista. Após a nota geral, será divulgada a classificação dos candidatos, com ampla publicidade”.

Diogo Solano, diretor do Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado (Sisemppa) destacou a transparência de todo o certame. “Pedimos assento e estamos acompanhando todo o processo, para que seja democrático e atenda o previsto no edital. É importante ter um servidor na Comissão representando o sindicato”, disse.

 

Assessoria de Comunicação

 

Fale Conosco

ATENDIMENTO AO CIDADÃO