ATENDIMENTO AO CIDADÃO

Biblioteca do MPPA completa 37 anos de história

A Biblioteca Artemís Leite da Silva é especializada na área jurídica, com acervo físico e digital, e oferece diversos serviços para membros, servidores do MPPA e público externo
Belém 26/11/21 15:10

Nesta sexta-feira, 26 de novembro, a Biblioteca Artemís Leite da Silva do Ministério Público do Estado do Pará completa 37 anos. O Procurador-Geral de Justiça, César Mattar Jr., o Procurador de Justiça Jorge Rocha e o chefe de gabinete Alexandre Tourinho visitaram o espaço e foram recebidos pela chefe da Divisão da Biblioteca, Lucilene Amaral.

Inaugurada em 26 de novembro de 1984, a biblioteca do MPPA inicialmente foi instalada no prédio anexo do Tribunal de Justiça e posteriormente transferida para o térreo do prédio sede da instituição, que é o seu local definitivo. A gestão do acervo físico e digital está a cargo da Divisão de Biblioteca, que é um órgão auxiliar de apoio técnico e administrativo, e atende procuradores de Justiça, promotores de Justiça, servidores, estagiários e o público externo.

Na visita, o Procurador-Geral César Mattar Jr. falou sobre a importância da preservação da memória do Ministério Público e do papel da biblioteca nesse processo: “em breve teremos uma outra sede, e teremos um espaço dedicado exclusivamente ao nosso Memorial. Nesse projeto, a Biblioteca Artemís Leite da Silva será fortalecida. O Dr. Artemis tinha uma vasta biblioteca, um invejável acervo e é preciso que essa memória seja perpetuada”.

“Se não tivermos e não preservamos a nossa memória, com os ensinamentos, com a experiência daqueles que iniciaram essa jornada e que construíram o Ministério Público, não teremos caminhos a trilhar", frisou o Procurador-Geral de Justiça, César Mattar Jr.

 

Biblioteca Artemis Leite completa 37 anos
Biblioteca Artemis Leite completa 37 anos
Foto: Bruna Carvalho

Na ocasião, o Procurador-Geral fez o empréstimo de um exemplar do livro "A Lei das XII Tábuas: Fonte do Direito Público e Privado", de autoria do jurista paraense Silvio Meira. 

Dentre os serviços oferecidos pela biblioteca estão: empréstimo de materiais; renovações e reservas on-line; acesso à internet; consulta à base do acervo (PHL) e bases jurídicas on-line; acesso às plataformas jurídicas; pesquisa Jurídica; normalização de Publicações do MPPA; disseminação da Informação; indexação de Legislação Estadual; analítica de Periódicos e orientação para uso dos recursos informacionais disponíveis.

O Procuirador de Justiça Jorge Rocha, coordenador da Comissão de Organização e Estruturação do Projeto Memória do MPPA, agradeceu à Procuradoria-Geral pelo incentivo ao resgate da memória da instituição, e enalteceu a dedicação e atuação de Artemis Lete, tanto como advogado, como membro do Ministério Público.

Segundo a chefe da Divisão da Biblioteca, Lucilene Amaral, desde quando a biblioteca passou a ser informatizada, tem conseguido atender com êxito aos seus usuários. “O Ministério Público tem mais de 2 mil livros digitais. Nós estamos com várias plataformas de pesquisa, que fazem com que as informações cheguem exatamente a quem precisa, que são os promotores, servidores, estagiários, que estão distantes do edifício-sede. Então, mesmo na pandemia a gente conseguiu atender à demanda de informações jurídicas e isso é muito importante e também é muito gratificante ver a satisfação dos nossos usuários”, enfatizou a diretora.

Biblioteca Artemis Leite completa 37 anos
Biblioteca Artemis Leite completa 37 anos
Foto: Alexandre Pacheco

O atendimento ao público está sendo realizado normalmente, de segunda a sexta, de 8h às 14h. Qualquer pessoa pode consultar os livros da biblioteca, tanto do acervo físico quanto do digital, porém, apenas integrantes do MPPA podem emprestar livros do acervo físico da biblioteca.

Sobre Artemís Leite da Silva

Procurador de Justiça e estudioso do Direito, o jurisconsulto Artemís Leite da Silva ingressou no MPPA em 1950 como assistente judiciário cível e cresceu na instituição, e chegou a ocupar o cargo de Subprocurador Geral. O procurador era especialista em Direito de Família e Direito Processual Civil, e possuía boa reputação entre seus colegas antigos e novos na instituição. Artemís morreu em 1988, 4 anos após a inauguração da Biblioteca, e uma parte de sua extensa biblioteca pessoal foi doada para o Ministério Público.

 

Texto: Lírio Moraes, Ascom MPPA.

 

 

 

 

 

Fale Conosco

ATENDIMENTO AO CIDADÃO